Alexandre de Moraes votou pela manutenção da Copa América no Brasil desde que sejam adotados os protocolos de segurança adequados e que não haja impeditivos nos estados e municípios que vão receber os jogos.| Foto: Rosinei Coutinho/STF

Os ministros Dias Toffoli, Rosa Weber e o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, seguiram a relatora Carmém Lúcia e rejeitaram as ações da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e do PSB que pediam a proibição da realização da Copa América no Brasil. O único ministro que divergiu foi Moraes, que permitiu a realização da competição no País, com a condição de que sejam adotados protocolos de segurança sanitária adequados e que não haja situação impeditiva no Estado ou Município para receber os jogos da competição. Com os votos, o STF formou maioria com 9 votos pela manutenção do torneio em território nacional.