Esportes

Bahia perde para o Sport e chega à quarta derrota seguida no Brasileirão

A sequência de derrotas do Bahia no Campeonato Brasileiro agora é de quatro jogos. O número cresceu neste domingo, 1º, depois que o Tricolor perdeu para o Sport por 1 a 0, no Estádio de Pituaçu, em jogo válido pela 14ª rodada da competição nacional. O tropeço em casa manteve o cenário de queda na tabela de classificação e agora o Tricolor é o 10º colocado.

Além de ver crescer o jejum de vitórias, o Esquadrão também assistiu o ataque seguir sem balançar as redes. Já são cinco partidas consecutivas sem comemorar um gol. E, pelo menos, não foi por falta de oportunidade. Gilberto, Rossi e Conti mandaram para fora chances claras criadas pelo Bahia.

Em uma partida onde o Tricolor alternou entre momentos de equilíbrio e domínio das ações, as chances perdidas custaram caro. Principalmente quando o Sport chegou ao gol da vitória, marcado aos 43 minutos do segundo tempo.

O próximo adversário do Esquadrão na Série A vai ser o Cuiabá, sábado, na Arena Pantanal. Antes disso, na quarta-feira, o time treinado por Dado Cavalcanti recebe o Atlético-MG para o jogo de volta da Copa do Brasil. A partida vai ser no Joia da Princesa, em Feira de Santana.

Open bar de chances

Sem ter balançado as redes nos últimos quatro jogos, o Bahia entrou em campo disposto a encerrar o incômodo jejum. Com vinte segundos Nino Paraíba avançou pela direita e cruzou para cabeçada de Gilberto, que passou por cima da trave. A marcação alta, com postura agressiva, manteve o time no campo na maior parte dos primeiros minutos de futebol em Pituaçu.

Mas quando o Sport conseguiu chegar no ataque, levou muito perigo. Aos nove minutos André tabelou com Thiago Lopes e finalizou de dentro da área. A bola foi na rede, pelo lado de fora. Um pouco depois, José Welison chutou de longe e colocou Danilo Fernandes, mais uma vez como titular, para trabalhar.

Aos 21’ foi a vez do Tricolor chegar com perigo. Em novo avanço de Nino Paraíba, o lateral cruzou e viu a bola ser afastada pela zaga. Quem ficou com a sobra foi Daniel, que arriscou de primeira da entrada da área e tirou tinta do travessão defendido por Maílson.

E o ‘toma lá, dá cá’ continuou. O Leão da Ilha aproveitou a superioridade numérica enquanto Jonas recebia atendimento, trocou passes no ataque e acertou a trave em finalização de Paulinho Moccelin, aos 29 minutos. Na sequência, Dado Cavalcanti precisou substituir o meio-campista por Matheus Galdezani.

Antes do fim do primeiro tempo o Esquadrão ainda teve uma última, e melhor, oportunidade de abrir o placar. Patrick cruzou rasteiro, a bola passou por toda a área do Sport até chegar aos pés de Gilberto, que apareceu na segunda trave. Livre de marcação, o camisa nove fez a finalização e viu Maílson desviar para escanteio.

Pagou caro

Os times voltaram para o segundo tempo e repetiram o que foi visto nos 45 minutos iniciais. Um jogo fraco tecnicamente, mas com boas chances de gol para os dois lados. Nesse ritmo, o primeiro a chegar com perigo foi o time visitante. Thiago Lopes puxou contra-ataque e a bola só não chegou em Zé Welison dentro da área porque Matheus Bahia voltou para salvar o Tricolor.

A resposta do Esquadrão veio em dose dupla. Primeiro com Rossi, que desperdiçou uma chance clara, na pequena área. Depois com o zagueiro Germán Conti. O defensor apareceu na segunda trave para completar cobrança de escanteio, econtrou o gol vazio, e mandou por cima do travessão.

Nos minutos seguintes a ‘trocação’ de oportunidades deu espaço a um domínio do Bahia. Os mandantes se colocaram no campo de ataque e empurraram o adversário cada vez mais para trás. Como o gol não saiu, aos 28 minutos Dado aumentou o poder ofensivo do time com Maykon Douglas na vaga de Patrick de Lucca.

A mudança deveria aproximar os mandantes do gol, porém o jogo passou a ser mais equilibrado. Pouco a pouco o Sport sofreu menos defensivamente, até que, aos 43’, o time encaixou um contra-ataque e marcou o gol da vitória com Mikael, de cabeça, entre as pernas de Danilo Fernandes.